terça-feira, 30 de dezembro de 2008

SOMENTE SEUS OLHOS E OS MEUS



12/2007

Antes de compreender meus olhos, me deixe admirar os seus, que também não compreendo e tanto me fazem deleitar sobre um mar de calmaria. Somente lhe rogo que me queira bem. Se tu me quiseres bem e eu a ti, seremos cúmplices na mais magnífica dança do arco-íris, e como a mais encantadora poesia dos loucos. Loucos de esperança e agonizantes por vida. Seremos eu e tu, somente nós, com nossos defeitos e qualidades que nenhum homem consegue entender. Seremos nós poesia de nós mesmos e gladiadores de nossos erros. Pintores de nossos sonhos. Cantadores de nossas dores. Bailarinos de nossas lembranças. Arvoristas de pensamentos positivos. Enfim, humanos imperfeitos, mas leais por amor.

Um comentário:

Giovani disse...

olá amiga!

meus parabéns pela sua iniciativa em publicar teus poemas. Dessa forma iremos cada vez mais democratizar a poesia em nossa sociedade. Adorei este poema, concordo com você, o olhar é tudo.

Poeta Almendanha